A curva e o caminho

Para acompanhar na prática a saga de pessoas em busca dos tratamentos de saúde gratuitos previstos como direito no Sistema Único de Saúde (SUS), criado em 1988, André foi para os confins do Brasil.

Na estrada, ele conheceu as dificuldades do acesso à saúde com histórias de pessoas que precisavam ir em busca de atendimentos em outras cidades e até outros estados. O Secretário de Estado de Saúde do Acre da época, Osvaldo Leal Junior acredita que “a documentação dessa realidade é uma ferramenta importante para o incentivo às ações de saúde.”

O projeto se transformou no livro  A curva e o caminho (2008) com histórias inspiradoras que mostram os desafios de se fazer saúde em um país tão vasto como o Brasil. No mesmo ano do lançamento, a obra foi premiada pela Fundação Conrado Wessel de Arte na categoria Ensaio Fotográfico Publicado e teve imagens selecionadas para a Coleção Pirelli/Masp de Fotografia.

“[A curva e o caminho] me levou a pensar que, em termos de saúde pública, temos de melhor conhecer a realidade de nosso país, se quisermos concretizar os princípios do sistema público de saúde: acesso universal, integralidade de atenção e equidade”, analisa Paulo Antonio de Carvalho Fortes, professor da Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.